A queda da Selic, em 2023, indica que é um bom momento para investidores considerarem fundos imobiliários baratos e promissores. Quer dizer, a Selic é a taxa básica de juros e quando ela reduz, causa um efeito dominó, impactando os juros do mercado em geral.

Por exemplo, com juros mais baixos, os custos de financiamento no setor imobiliário diminuem. Isso impulsiona a demanda por imóveis e, consequentemente, beneficia os fundos imobiliários, que investem em diversos tipos de empreendimentos, como shoppings, escritórios e residenciais.

Além disso, a inflação diminuiu em 2023, influenciando no aumento do Produto Interno Bruto (PIB). Isso afeta os fundos imobiliários porque aumenta o poder de compra da população e pode elevar a ocupação e a valorização de imóveis.

Percebe como o momento atual pode ser favorável para o investimento em fundos imobiliários baratos, desde que você tome boas decisões? Por essa razão, continue a leitura e aprenda mais sobre FIIs baratos!

Por que é um bom momento para investir em fundos imobiliários?

O ano de 2023 se tornou um bom momento para investir em fundos imobiliários porque a mediana de dividend yield dos FIIs é a maior desde 2016. Este índice avalia o desempenho do investimento em relação ao investido. A seguir, conheça outros fatores que influenciam no bom investimento atual em FIIs!

Queda da taxa básica de juros (Selic)

Quando a Selic cai, como tem ocorrido — a previsão é que chegue em 2024 com 9% ao ano — a renda variável se torna mais atraentes. Afinal, a queda na taxa básica de juros eleva o poder de consumo das pessoas e a expansão das empresas, impactando positivamente o mercado imobiliário.

Entretanto, isso não faz o investimento em renda fixa, como títulos públicos, perder espaço. Até porque, é importante diversificar as aplicações financeiras, principalmente quem tem um perfil de investidor mais conservador, com menor tolerância a riscos. Assim, saiba investir em renda variável sem esquecer da renda fixa.

Elevação do IFIX

O Índice de Fundos Imobiliários (IFIX) indica o desempenho médio dos FIIs negociados na bolsa de valores. Ao longo de 2023, ele registrou alta de 7,24%, sendo mais um motivo para o momento atual ser favorável para investir em fundos imobiliários.

Isso é explicado porque a queda da taxa da Selic e até da inflação — aumento generalizado dos preços de produtos e serviços — eleva o crescimento econômico. Dessa forma, o setor imobiliário, mais especificamente o FII, pode ser impactado positivamente.

Por exemplo, cenários otimistas na economia estimulam o aumento na demanda por locação, valorização de imóveis e outros aspectos. Todos esses fatores impulsionam os fundos imobiliários.

Inclusive, o segmento passou por uma queda, especialmente na pandemia da covid-19. Isso porque, com a recessão econômica potencializada pela crise sanitária, a tendência era de fechamento de espaços físicos, como lojas, galpões, centros de distribuição etc. Logo, com a economia em recuperação, o cenário é outro, e há fundos imobiliários baratos em 2024.

O que são fundos imobiliários (FII)?

Fundos Imobiliários são investimentos coletivos em que várias pessoas juntam dinheiro para investir no mercado imobiliário. Fazer isso é mais fácil e barato do que colocar dinheiro sozinho em uma propriedade.

Então, o dinheiro arrecadado é dividido em cotas, que são como “pedaços” do fundo. Cada investidor recebe cotas conforme o valor colocado no fundo. Ou seja, é como um rodízio: várias pessoas se reúnem para pagar menos por uma comida, mas cada um consome apenas o que pediu.

O fundo imobiliário é gerenciado por um gestor profissional, que utiliza os recursos para comprar diferentes tipos de propriedades. Por exemplo, escritórios, shoppings, hospitais ou até mesmo títulos imobiliários, dependendo das estratégias montadas pelo gestor.

Os fundos imobiliários geram renda de diferentes formas, como aluguel de imóveis. Parte desse dinheiro é distribuída regularmente aos cotistas na forma de dividendos, levando ao ganho de renda passiva. Além disso, se os imóveis se valorizarem, o valor das cotas do fundo pode aumentar, e há fundos imobiliários baratos que pagam dividendos mensais.

Quais são os benefícios de investir em fundos imobiliários?

Investir em fundos imobiliários oferece vários benefícios, muitos deles superando a compra direta de imóveis físicos. Saiba mais sobre as vantagens desse investimento!

Diversificação automática

Ao investir em fundos imobiliários, você adquire cotas que representam uma parte de diferentes imóveis, como hospitais, shoppings, escritórios etc. Isso proporciona diversificação instantânea, reduzindo o impacto de problemas em um único empreendimento.

Por exemplo, imagine que haja uma queda na demanda por escritórios devido a mudanças nas práticas de trabalho, como mais empresas adotando o trabalho remoto.

Nesse caso, a diversificação em outros tipos de propriedades ajuda a reduzir o impacto negativo. Quer dizer, suponha que você depende de um único empreendimento ou imóvel alugado. Caso o inquilino fique inadimplente, as chances de você ficar sem rentabilidade são maiores.

Acesso ao mercado imobiliário

Mesmo com pouco dinheiro, você pode investir indiretamente em imóveis comerciais, residenciais, shoppings, entre outros. Isso oferece a oportunidade de participar do mercado imobiliário sem precisar comprar propriedades.

Até porque, a compra direta de imóveis exigiria um maior investimento financeiro e mais burocracia, como pagamento de IPTU. Felizmente, investir no FII é uma opção mais acessível e prática.

Renda regular

Muitos fundos imobiliários distribuem parte do lucro obtido com aluguéis e valorização de imóveis na forma de dividendos. Isso gera uma fonte regular de renda para os investidores.

Liquidez

Alguns fundos imobiliários têm alta liquidez, sendo mais fáceis de serem vendidos e transformados em dinheiro. Essa facilidade geralmente depende da quantidade de cotistas que investem em um FII: quanto mais gente, mais fácil é vender as cotas.

Por outro lado, se você investir em um FII com poucos cotistas, costuma ser difícil vender as cotas e ganhar dinheiro. Isso porque a quantidade de pessoas dispostas a comprar ou vender cotas tende a ser limitada.

Gestão profissional

Os fundos imobiliários são geridos por profissionais especializados que tomam decisões de investimento e administram os imóveis. Isso não exclui a importância de você aprender mais sobre educação financeira, mas diminui as suas responsabilidades diretas relacionadas à gestão de propriedades.

Por exemplo, você pode contar com uma assessoria de investimento focada em fundos imobiliários para:

  • realizar análises detalhadas do mercado;
  • avaliar o desempenho passado e atual dos fundos;
  • tomar decisões com base em seus objetivos financeiros, perfil de risco e horizonte de investimento.

Quer dizer, esses profissionais têm acesso a informações de mercado e podem interpretar notícias e eventos econômicos que impactam os fundos imobiliários, mantendo os investidores informados. A InvestSmart, por exemplo, trabalha com assessoria de investimento que atua dessa maneira.

No entanto, mesmo ao contar com assessores, é importante que os investidores continuem aprendendo sobre educação financeira. Até porque, entender os conceitos básicos e o funcionamento dos fundos imobiliários permite uma participação mais ativa e informada nas decisões de investimento.

Rentabilidade potencial

Além dos dividendos, os fundos imobiliários podem ter ganhos de capital se os imóveis se valorizarem. Essa valorização é refletida no preço das cotas, proporcionando a possibilidade de retorno adicional.

Por exemplo, se você investiu R$ 10 por cada cota comprada e 1 ano depois elas valem R$ 15, o retorno adicional foi de 5%. A valorização das cotas está sujeita às condições do mercado imobiliário e econômico. Então, quando elas estão favoráveis, como queda da inflação e da Selic, a chance de retorno é maior.

Acesso a diferentes segmentos

Existem fundos imobiliários especializados em diversos segmentos, como shoppings, lajes corporativas, logística, entre outros. Isso permite que os gestores do fundo escolham setores alinhados com suas expectativas e estratégias.

Quer dizer, se ele acredita no crescimento do comércio eletrônico e na necessidade de infraestrutura logística, pode optar por um fundo especializado nesse setor. Essa flexibilidade ajuda a criar uma carteira de investimentos imobiliários otimizada.

Facilidade de acesso

Investir em fundos imobiliários é simples e acessível. Basta ter uma conta em uma corretora de valores para comprar e vender cotas, tornando o processo amigável mesmo para iniciantes.

Afinal, as decisões de onde o dinheiro será alocado é do gestor profissional, simplificando ainda mais para você. Porém, lembre-se: essa facilidade de acesso não dispensa o seu estudo sobre fundos imobiliários para tomar decisões mais conscientes.

Como analisamos que um fundo imobiliário é barato?

Analisar se um fundo imobiliário é “barato” envolve o acompanhamento junto de alguns indicadores financeiros. Estes devem ser analisados ao também considerar a qualidade dos ativos, gestão, saúde financeira dos locatários (se houver) e perspectivas do mercado imobiliário. Saiba mais!

Valor Patrimonial da Cota (VP)

O valor patrimonial por cota representa o valor dos ativos do fundo dividido pelo número de cotas. Esse comparativo indica se o fundo está sendo negociado com desconto.

Por exemplo, se um FII estiver sendo vendido com um P/VP abaixo de 1, é sinal de que ele está barato. Por exemplo, suponhamos que o VP de um FII seja R$ 100 e o preço de mercado por cota R$ 90. Nesse caso, o P/VP seria:

90/100 = 0,9

Esse resultado sugere que o mercado está avaliando cada cota do fundo em apenas 90% do seu valor contábil. Logo, as cotas podem estar sendo vendidas com desconto.

Dividendo Yield (DY)

O dividend yield é a relação entre os dividendos distribuídos pelo fundo e o preço de mercado das cotas. Um DY mais alto pode indicar que, em relação ao preço de mercado, o fundo está oferecendo um retorno de dividendos mais atrativo.

Porém, embora um DY alto possa ser atraente, é importante também considerar a sustentabilidade dos dividendos. Quer dizer, um DY muito elevado talvez seja insustentável se o fundo não tiver uma base sólida para gerar receitas consistentes.

Fundos com diversificação

A diversificação refere-se à presença de diferentes tipos de ativos na carteira do fundo, como shoppings, escritórios, logística, etc. Quanto mais diversificado é um FII, maior a probabilidade dele ter um bom custo-benefício em relação ao que foi investido.

Afinal, é mais fácil vender a cota para transformá-la em dinheiro. No entanto, é preciso considerar essa informação com métricas específicas, com o Preço/Valor Patrimonial por cota (P/VP) e o dividend yield.

Elas fornecem insights sobre como o mercado avalia as cotas do fundo em relação ao valor contábil, aos rendimentos distribuídos e outros fatores.

Quais são fundos imobiliários baratos para investir hoje?

Os 10 fundos imobiliários mais baratos para investir hoje, entre os 452 fundos imobiliários listados na bolsa de valores em 2024, são:

FIISegmentoDY 12 mesesP/VPScore Atual
TORDESILHAS IE (TORD11)HÍBRIDO12.40%0.1417.4
HECTARE CE FII (HCTR11)CRIs (RECEBÍVEIS)13.68%0.3045.6
XP PROPERTIES FII (XPPR11)LAJES CORPORATIVAS5.29%0.3216.5
VERSALHES RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS FII (VSLH11)CRIs (RECEBÍVEIS)11.93%0.3435.0
REC RENDA IMOBILIÁRIA (RECT11)LAJES CORPORATIVAS12.74%0.4230.3
DEVANT RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS FII (DEVA11)CRIs (RECEBÍVEIS)14.82%0.4731.5
BLUEMACAW LOGÍSTICA (BLMG11)LOGÍSTICA17.80%0.4936.3
VIA PARQUE SHOPPING (FVPQ11)FII DE SHOPPING12.93%0.4926.3
SANTANDER RENDA DE ALUGUÉIS (SARE11)HÍBRIDO12.40%0.5223.8
BB PROGRESSIVO (BBFI11B)LAJES CORPORATIVAS13.77%0.5425.5

Então, descobriu quais são os fundos imobiliários mais baratos e quais critérios considerar para analisar isso? É fundamental também avaliar a qualidade dos ativos na carteira, perspectiva do mercado imobiliário e buscar orientação financeira. Ou seja, a “barateza” do fundo não deve ser o único critério considerado.

Portanto, a pesquisa cuidadosa e a compreensão é essencial antes de tomar decisões de investimento. Por esse motivo, acesse aqui gratuitamente o nosso e-book completo sobre fundos imobiliários para você aprender como investir!

Resumindo

Qual é o fundo imobiliário mais barato?

O fundo imobiliário mais barato atualmente é o VERSALHES RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS FII (VSLH11), do segmento CRIs (RECEBÍVEIS). O Valor Patrimonial da Cota (VP) de 0.35. Os dados são de setembro de 2023.

Quais são os fundos imobiliários abaixo de R$ 10?

Alguns fundos imobiliários abaixo de R$ 10 são XP Selection (XPSF11), BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCI11) e Valora RE (VGIR11).

Qual o melhor fundo imobiliário para iniciantes?

Alguns dos melhores fundos imobiliários para iniciantes são os FOFs, Fundos de Fundos que investem em cotas de outros FIIs. Eles são vantajosos para esse grupo porque investem em diversos fundos imobiliários individuais, proporcionando automaticamente uma maior diversificação.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.