A busca por oportunidades que ofereçam renda passiva tem sido uma meta constante para investidores que prezam por estabilidade e crescimento no mercado financeiro. Dentre as opções mais populares que surgem nesse contexto, temos o investimento em renda variável com foco na estratégia de recebimento de dividendos, em que hoje temos duas modalidades que também são bem conhecidas: proventos de ações e de fundos imobiliários.

Compreender as diferenças entre esses dois veículos de investimento é fundamental para tomar decisões financeiras informadas e alinhadas aos objetivos individuais. Por isso, fizemos um comparativo entre dividendos ações e fundos imobiliários, listando as vantagens e desvantagens de cada um. Confira!

O que são dividendos de ações e como funcionam?

Os dividendos são uma distribuição de parte dos lucros de uma empresa aos seus acionistas, realizando como uma forma de recompensa aos investidores que possuem ações da empresa.

Em resumo, funcionam como uma espécie de “prêmio” aos acionistas, refletindo a saúde financeira e o desempenho da empresa. Empresas estáveis e lucrativas costumam distribuir dividendos regularmente.

Os dividendos podem ser pagos de diversas formas: em dinheiro, ações adicionais ou propriedades, sendo o pagamento em dinheiro o método mais comum. O tempo em que esses valores são distribuídos podem variar de empresa para empresa.

O cálculo do rendimento de dividendos é obtido ao dividir o valor do dividendo anual pelo preço atual da ação. Isso fornece aos investidores uma medida do retorno em percentual que estão recebendo com base no preço atual da ação.

É importante notar que nem todas as empresas distribuem dividendos, especialmente aquelas em estágios iniciais de crescimento, ou companhias que optam por reinvestir seus lucros no negócio em vez de distribuir aos acionistas. Para os investidores que buscam renda passiva, o investimento em dividendos pode ser uma fonte estável de ganhos, permitindo reinvestir os valores recebidos para aumentar o capital investido.

Vantagens das ações pagadoras de dividendos

Através da sua definição, optar por ganhos através de dividendos pode ser uma excelente oportunidade de renda passiva. Confira.

Renda estável

As ações pagadoras de dividendos oferecem uma fonte regular de renda para os acionistas, representando uma estratégia para investidores que buscam uma frequente entrada de rendimentos que aconteça de forma passiva. O pagamento de dividendos é uma forma de recompensar os acionistas pela participação nos lucros da empresa.

Potencial de crescimento e rendimento composto

Além da renda recorrente, os dividendos podem ser reinvestidos para aumentar o número de ações detidas. Com o tempo, isso pode resultar em um efeito de rendimento composto, ampliando o potencial de crescimento do investimento.

Indicativo de saúde financeira

Empresas que regularmente pagam dividendos costumam ser maduras e estáveis, sinalizando uma boa saúde financeira. Isso pode ser uma medida de confiança na empresa e em sua capacidade de gerar lucros consistentes.

Desvantagens dos dividendos de ações

Vulnerabilidade ao mercado

As ações pagadoras de dividendos não estão imunes à volatilidade do mercado. Em tempos de incerteza econômica, algumas empresas podem reduzir ou suspender o pagamento de dividendos, afetando a renda e projeção dos acionistas.

Nem todas as empresas pagam dividendos

Empresas em estágios iniciais de crescimento ou que optam por reinvestir seus lucros no negócio podem não distribuir dividendos, limitando as opções para investidores focados em renda passiva.

Seleção criteriosa necessária

Nem todas as empresas que pagam dividendos garantem estabilidade no longo prazo. A seleção criteriosa de empresas com históricos sólidos e políticas consistentes de dividendos é crucial para mitigar riscos.

Taxas e impostos

Dependendo da legislação do país e do tipo de conta de investimento, os dividendos podem ser sujeitos a taxas e impostos, afetando o rendimento líquido dos investidores. No entanto, no Brasil, somente é necessária a declaração do recebimento de dividendos, já que os rendimentos recebidos por acionistas são isentos de Imposto de Renda.

Como funcionam os dividendos de fundos imobiliários?

Existem algumas pequenas diferenças entre os dividendos de ações e fundos imobiliários (FIIs). Os de FIIs, tratam-se de instrumentos financeiros que possibilitam a participação de investidores exclusivamente em empreendimentos do setor imobiliário. 

Esses fundos são formados por um conjunto de cotistas (como são chamados os investidores de FIIs), que investem seu dinheiro em um portfólio diversificado de ativos imobiliários, como escritórios, shoppings, galpões logísticos, hotéis, entre outros. A principal característica dos FIIs é a possibilidade de investir indiretamente no mercado imobiliário, sem a necessidade de comprar propriedades físicas. 

Já os rendimentos desses fundos provêm, em grande parte, dos aluguéis que o fundo recebe dos seus inquilinos, da valorização dos imóveis que compõem o portfólio e, consequentemente, assim como na valorização da ação de uma empresa, seus investidores também podem lucrar com a valorização das cotas de participação no fundo, a depender do número de cotas que o investidor possui.  

Vantagens dos fundos imobiliários

Diversificação

Os FIIs oferecem diversificação ao investir em diferentes tipos de imóveis, como shoppings, escritórios, galpões logísticos, entre outros. Isso reduz a exposição a riscos individuais, já que o portfólio do fundo é bastante variado.

Possibilidade de renda mensal

A principal fonte de renda para os fundos imobiliários provém dos aluguéis dos imóveis que compõem o fundo. Essa renda é distribuída periodicamente entre os cotistas e, na maioria dos casos, é feita de forma mensal, e até mesmo sempre no mesmo dia do mês, o que possibilita um canal regular de renda recorrente.

Acesso ao mercado imobiliário

Investir em FIIs possibilita acesso ao mercado imobiliário sem a necessidade de comprar propriedades físicas, demandando menor capital inicial e facilitando a entrada no setor.

Isenção de Imposto de Renda

Se comparado ao investimento em imóveis físicos em busca do recebimentos de aluguéis, os rendimentos de fundos imobiliários são isentos de Imposto de Renda, o que não acontece com quem é dono de imóvel alugado. Além disso, o cotista de FII não precisa se preocupar com inquilinos e outras despesas provenientes de um imóvel físico.

Gestão profissional

Os fundos imobiliários são geridos por especialistas do mercado, que tomam decisões quanto à compra, venda e administração dos imóveis. Isso pode oferecer maior eficiência na gestão dos ativos.

Desvantagens dos fundos imobiliários

Dependência do mercado imobiliário

O desempenho dos fundos imobiliários está diretamente ligado ao mercado imobiliário, o que pode resultar em variações nos rendimentos dos fundos.

Custos e taxas

Os FIIs podem ter custos associados, como taxas de administração, de performance e outras despesas, o que pode ou não reduzir o rendimento líquido para alguns investidores.

Menor controle

Os investidores não têm controle direto sobre os imóveis do fundo ou sobre as decisões de investimento. As escolhas de gestão são tomadas sempre pelo especialista que é administrador do fundo.

Risco de vacância e inadimplência

Numa escala menor quando comparada ao investimento em imóvel físico, a vacância de imóveis ou inadimplência de locatários pode afetar o rendimento do fundo, reduzindo a distribuição de renda aos cotistas.

Dividendos de ações ou fundos imobiliários: onde eu devo investir?

Não existe uma resposta certa de onde os investidores devem fazer os seus investimentos, já que diversas avaliações podem ser feitas. Por aqui, apresentamos algumas dicas que podem ser úteis para a sua tomada de decisão. Veja a seguir.

  • busque melhores informações sobre os fundos e as ações;
  • defina os seus objetivos de curto, médio e longo prazo;
  • estude o histórico de desempenho das empresas e dos fundos que deseja investir;
  • busque auxílio de especialistas em caso de dúvidas;
  • acompanhe as notícias e tendências do mercado.

Ambos os investimentos citados ao longo do texto podem trazer excelentes retornos, mas é fundamental estar ciente dos riscos que existem em cada modalidade, uma vez que tanto os dividendos de ações quanto os de fundos imobiliários fazem parte do mercado de renda variável.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.