Você conhece quais são as principais certificações exigidas no mercado financeiro? Atualmente, existe uma variedade de certificações, desde qualificações educacionais até autorizações para aconselhamento em investimentos. todas elas requerendo uma licença oficial.

Algumas certificações concedem permissão ao titular para fornecer conselhos de investimento restritos ao público em geral. Nesse sentido, a profissão de assessor de investimentos aparece em ascensão no Brasil, classificando-se entre as 10 profissões de destaque para 2024, de acordo com uma pesquisa do LinkedIn.

Se você tem o desejo de orientar investidores, entrar como profissional em mercados mais específicos ou estabelecer alguma forma de instituição de orientação de investimentos, obter uma certificação é o caminho ideal.

O artigo de hoje apresenta  quais são as principais certificações do mercado financeiro e os caminhos para obtê-las. Confira!

O que são certificações financeiras?

Certificações financeiras são credenciais profissionais obtidas através de exames que comprovam a competência e o conhecimento técnico dos indivíduos no campo financeiro. Elas são oferecidas por instituições reconhecidas, como associações profissionais, entidades reguladoras e instituições educacionais, visando validar as habilidades e conhecimentos necessários para áreas específicas do mercado financeiro.

Essas credenciais podem ser obrigatórias ou complementares, abrangendo diversas áreas como investimentos, análise financeira, gestão de riscos, planejamento financeiro e mercado de capitais. Ao obtê-las, os profissionais demonstram seu comprometimento e adquirem vantagem competitiva.

Qual a importância de se ter certificações do mercado financeiro?

As certificações financeiras são altamente valorizadas pelos empregadores e pelo setor financeiro por demonstrarem a capacidade do profissional de aplicar conhecimentos teóricos e práticos em situações reais, além de evidenciarem seu compromisso com a ética e a conformidade regulatória.

No que tange à importância dessas certificações, elas desempenham um papel crucial na carreira dos profissionais financeiros, proporcionando credibilidade, reconhecimento, demonstração de conhecimento especializado, vantagem competitiva, atualização contínua e oportunidades de network e carreira.

Quanto às principais certificações financeiras, existem várias disponíveis no mercado, cada uma focada em uma área específica do setor financeiro, tanto em nível nacional quanto internacional, fornecendo conhecimentos valiosos para quem busca se especializar nesse campo.

Quais são as principais certificações financeiras?

Certificação ANBIMA

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) é um dos principais órgãos regulamentadores e oferece diversas certificações reconhecidas no mercado financeiro brasileiro. As duas principais são a CPA-10 e a CPA-20, mas também existem outras certificações ANBIMA disponíveis. Saiba mais a seguir:

CPA-10 (Certificação Profissional Anbima Série 10)

  • Objetivo: Certificação obrigatória para profissionais que atuam na venda de produtos de investimento em instituições financeiras.
  • Conteúdo: Fundamentos do Sistema Financeiro Nacional, Ética, Produtos de Investimento, Previdência Complementar Aberta, entre outros.
  • Pré-requisitos: Não há pré-requisitos formais.
  • Exame: Composto por 50 questões de múltipla escolha, com duração de 2 horas.
  • Renovação: A certificação precisa ser renovada a cada cinco anos.

CPA-20 (Certificação Profissional Anbima Série 20)

  • Objetivo: Destina-se a profissionais que atuam na venda de produtos de investimento em instituições financeiras e precisam de um conhecimento mais abrangente.
  • Conteúdo: Fundamentos do Sistema Financeiro Nacional, Ética, Produtos de Investimento, Previdência Complementar Aberta, entre outros, com maior profundidade do que na CPA-10.
  • Pré-requisitos: É necessário ter a CPA-10.
  • Exame: Composto por 60 questões de múltipla escolha, com duração de 2 horas.
  • Renovação: Também precisa ser renovada a cada cinco anos.

    Além do CPA-10 e CPA-20,

CGA (Certificação de Gestores Anbima)

  • Objetivo: Destina-se a profissionais que atuam na gestão de recursos de terceiros.
  • Conteúdo: Gestão de Recursos, Fundamentos de Investimentos, Compliance, Governança Corporativa, entre outros.
  • Pré-requisitos: É necessário ter experiência mínima de três anos em atividades relacionadas a investimentos.
  • Exame: Composto por 70 questões de múltipla escolha, com duração de 3 horas.
  • Renovação: Deve ser renovada a cada cinco anos.

CEA (Certificação de Especialista Anbima)

  • Objetivo: Destina-se a profissionais que atuam como consultores de investimentos, oferecendo assessoria personalizada aos clientes.
  • Conteúdo: Planejamento Financeiro, Tributação, Investimentos, Previdência Complementar Fechada, entre outros.
  • Pré-requisitos: É necessário ter a CPA-20.
  • Exame: Composto por 60 questões de múltipla escolha, com duração de 3 horas.
  • Renovação: Também precisa ser renovada a cada cinco anos.

AAI Ancord

A certificação AAI Ancord (Agente Autônomo de Investimentos) é emitida pela Ancord (Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias), essa certificação é obrigatória para aqueles que desejam oferecer produtos financeiros aos investidores.

  • Instituição responsável: Ancord;
  • Propósito: certificação destinada a profissionais que atuam como agentes autônomos de investimento, responsáveis por oferecer produtos financeiros aos investidores;
  • Preço: R$ 460;
  • Validade: 5 anos;
  • Pré-requisitos: é necessário ser aprovado em um curso de formação específico e realizar estágio supervisionado.

CNPI

Refere-se a CNPI (Certificação Nacional do Profissional de Investimentos). Oferecida pela Apimec (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais), abrange conhecimentos em análise fundamentalista, análise técnica, economia e mercado de capitais. Essa certificação pode elevar o profissional a uma atuação internacional. 

A prova de CNPI é dividida em três partes: CNPI-P (Pleno) para analistas técnicos e fundamentalistas; CNPI para analistas fundamentalistas; CNPI-T para analistas técnicos.

  • Instituição responsável: Apimec;
  • Propósito: certificação destinada a profissionais que desejam atuar como analistas de investimento, fornecendo conhecimentos em análise fundamentalista, análise técnica, economia e mercado de capitais.
  • Preço: Variável, de acordo com o tipo de prova escolhida pelo candidato;
  • Validade: 5 anos;
  • Pré-requisitos: é necessário ser aprovado nos exames de CNPI Nível 1 e CNPI Nível 2.

CFP

O CFP (Certified Financial Planner) é uma certificação internacionalmente reconhecida, emitida pela Planejar (Associação Brasileira de Planejadores Financeiros). Ela abrange áreas como investimentos, seguros, aposentadoria, sucessão familiar, entre outras. 

  • Instituição responsável: Planejar;
  • Propósito: certificação voltada para profissionais que desejam se especializar em planejamento financeiro pessoal, abrangendo áreas como investimentos, seguros, aposentadoria e sucessão familiar;
  • Preço: R$ 1.430 para a versão modular; a taxa para um módulo é de R$ 550, enquanto que para dois ou mais módulos o valor é de R$ 385 cada;
  • Validade: 2 anos.
  • Pré-requisitos: é necessário ter formação superior em qualquer área de conhecimento.

Como conseguir uma certificação financeira?

Por fim, destacamos que, para obter uma certificação financeira, é fundamental seguir algumas etapas essenciais:

  1. Escolha da certificação: Pesquise e selecione a certificação que melhor se alinha aos seus objetivos profissionais e interesses na área financeira. Considere os pré-requisitos, conteúdo programático e a reputação da certificação no mercado.
  2. Estudo e preparação: Adquira o material de estudo recomendado pela instituição responsável pela certificação. Existem recursos específicos, como livros e cursos preparatórios, que podem auxiliar na preparação para o exame. Dedique tempo para estudar os conteúdos e compreender as especificidades da certificação escolhida.
  3. Inscrição no exame: Após se preparar adequadamente, inscreva-se para realizar o exame da certificação selecionada. As instituições responsáveis geralmente estabelecem um calendário específico para a realização dos exames.
  4. Realização do exame: No dia agendado, realize a prova conforme as instruções estabelecidas. Os exames podem abranger questões de múltipla escolha, estudos de caso ou até mesmo redação, dependendo da certificação.
  5. Resultado e certificação: Aguarde a divulgação dos resultados do exame. Em caso de aprovação, você receberá a certificação emitida pela instituição responsável. Verifique se há algum procedimento adicional para obter o certificado físico ou eletrônico.

Não esqueça que cada instituição possui seus próprios requisitos, processos e custos associados às certificações. Por isso, é necessário acessar o site oficial de cada instituição para obter informações detalhadas sobre os procedimentos específicos para obter a certificação financeira desejada.

Pedro Gomes

Jornalista e Redator do Melhor Investimento.